HARVEY WEINSTEIN, WOODY ALLEN e POLANSKI - O que há com a sociedade que mantêm os olhos fechados?


Eu já fui uma pessoa fanática por WOODY ALLEN. Enquanto estudava para cinema, o papel de parede do meu computador era uma foto dele e tudo o que eu tinha tempo de ver eram seus filmes. Woody Allen foi um grande amor na minha vida e eu, no auge dos meus 16, 17 e 18 anos achei que sua história com a atual esposa e filha adotiva não passava de um amor incompreendido pela mídia e que Mia Farrow era uma grandessíssima mentirosa.

Bem.. pesquisando matérias na internet sobre HARVEY WEINSTEIN, o produtor que assediou e abusou inúmeras mulheres no meio artístico, que recentemente foi expulso da Academia do Oscar e que teve a vida desgraçada - finalmente - por seu comportamento machista e nojento, encontro isso no site d' O GLOBO:

"Tudo sobre esse caso de Harvey Weinstein é muito triste para todos os envolvidos", disse o diretor à BBC no sábado. "É trágico pelas mulheres envolvidas nisso, é triste pela vida de Harvey, que foi virada de cabeça para baixo. Não há vencedores neste caso. É apenas muito triste e trágico para essas pobres mulheres que passaram por isso."

Na mesma entrevista à BBC, Allen também afirmou que denúncias sobre abusos sexuais podem criar uma "atmosfera de caça às bruxas". "Daqui a pouco, todos os caras que piscarem para uma mulher terão que contratar um advogado", disse o diretor.

Após a polêmica, Allen se justificou em um comunicado publicado pela "Variety" neste domingo. Segundo ele, sua afirmação foi mal interpretada. "Quando disse que estava triste por Weinstein, achei que estava claro que era porque ele é um homem triste e doentio", escreveu. "Estou surpreso que minha afirmação tenha sido tratada de outra forma."

A história toda envolvendo Woody Allen e Harvey Weinstein fica ainda mais complexa por conta do passado do diretor. Allen namorou a atriz Mia Farrow por 12 anos. Durante esse tempo, os dois adotaram uma menina, Dylan Farrow, que depois acusou Allen de ter abusado dela quando criança. Na época, Weinstein foi um dos responsáveis por ajudar o diretor a retomar sua carreira, que segue intacta até hoje.

Eu achei no mínimo... curioso. Curioso porque Woody Allen se casou com Soon-Yi Previn em 1997, porém o relacionamento começou em 1992, quando ela tinha 21 anos... mas esse "começo" foi a público quando Mia Farrow achou fotos polaroids de Soon-Yi nuas na mesa de Allen... então não foi bem em 1992 talvez... o ponto é que, em entrevista, Allen disse recentemente a seguinte frase:

“Começamos a sair, depois fomos morar juntos e nos dávamos muito bem”, disse o cineasta na entrevista. “Não achei que ia ser sério, mas a vida muda. A diferença de idade não importa, na verdade, jogou a nosso favor.” Woody Allen, que além de diretor também é ator e roteirista, diz que sua figura, na época, era paternal e o que mais gostou em sua atual mulher foi sua juventude e energia. “Sempre gostei de dar a ela responsabilidade sobre as coisas. Ela gostava de aprender muitas coisas e eu, de ensinar”. - retirado de EL PAÍS

Paternal... a figura de Allen para Soon-Yi era paternal. Isso me assusta muito. Me assusta porque abusos sexuais, relacionamentos de posses, que fazem com que essas "crianças/adolescentes" cresçam imersas numa realidade de que aquele relacionamento é mais comum do que imaginamos. Confesso que ainda fico com muito medo de como a Mallu Magalhães fala sobre a figura "santa" de Marcelo Camelo quando o conheceu e de como ele já era interessado nela antes deles serem apresentados (assista aqui).

"Eu me apaixonei, quando olhei pra ele, falei - Caramba! Ele não pareceu uma pessoa, ele pareceu uma santidade pra mim." / "Eu me lembro de olhar pra ele, e de alguma maneira apesar dele ta vestido de preto e ta muito escuro, dele realmente brilhar, sabe? Pra mim. Caramba... Me apaixonei."

O problema é que não basta os homens apoiarem tais comportamentos da sociedade, quanto também mulheres. Fico sempre me questionando sobre quão bizarro são situações como essas, e se de fato não há amor envolvido... e a resposta mais plausível disso para mim é que quem realmente ama, precisa entender que a pessoa mais nova necessita de um tempo para amadurecer. É importante isso, porque a pessoa mais velha já teve aquele momento e, se ela quer o bem aquele que diz "amar", então ela precisa respeitar espaços e tempos de amadurecimento, e isso talvez signifique desacelerar esse sentimento. Quem ama cuida, e isso talvez signifique retardar esse laço.  O indivíduo mais velho precisa ter em mente que por mais que aquela jovem diga que você é o amor da vida dela, ela ainda não viveu o bastante para ter certeza daquilo, como você viveu. É aí que vem a maturidade e seu dever de estabelecer espaços, limites, para que a vida daquela jovem não seja tomada e não se torne uma relação similar a um pai e uma filha, com dependência emocional e etc. 

Mas saímos de Allen e vamos para POLANSKI, que por sinal WOOD ALLEN é a primeira pesquisa relacionada do Google quando se procura POLANSKI no Google... que honra, né? Segundo o WIKIPEDIA:

Em 11 de março de 1977, três anos após ter sido feito o filme Chinatown, Polański foi preso na casa de Jack Nicholson, pelo abuso sexual de Samantha Geimer, que tinha somente 13 anos de idade, na altura em que ocorreram os factos. Samantha foi modelo de Polanski em um ensaio da revista Vogue. O próprio declarou-se culpado, pelo que foi preso provisoriamente, na situação “em avaliação”. A princípio a prisão preventiva duraria três meses, entretanto, o cineasta só esteve preso por 47 dias, tendo sido liberado após pagamento de fiança.

Em 1978, o juiz que presidia a causa, após uma reunião com os advogados de Polański, deu a entender que iria ordenar nova prisão. Após tomar conhecimento da decisão, tomou um avião para a Europa e desde então encontra-se foragido da justiça norte-americana.

Em 26 de setembro de 2009, à chegada do aeroporto de Zurique, foi preso, a pedido das autoridades americanas, pela polícia suíça. Polański deslocava-se para receber o Golden Icon Award, do Festival de Cinema de Zurique. A Suíça, no entanto, recusou extraditar o realizador, alegando falta de provas conclusivas. O caso, no entanto, mantém-se aberto, pelo que o diretor não pode entrar em território norte-americano.

Em outubro de 2013, Samantha Geimer afirmou, durante a apresentação do seu livro de memórias, "The Girl: A Life in the Shadow of Roman Polanski", em Paris, que há "muito tempo" perdoou o cineasta.

Que diferença faz ela ter perdoado ou não? A justiça existe não para perdoar, mas para punir erros. O fato dele ter sido perdoado pela moça faz com que ele durma melhor a noite - na verdade, não -, mas ainda sim ele necessita pagar por seus erros, por seu CRIME. Porém, os crimes de POLANSKI não param por aí, eis que são 4 acusações de estupro, segue matério d'O GLOBO de 04 de Outubro de 2017:

Pela quarta vez, o diretor polonês Roman Polanski, atualmente com 84 anos, foi acusado de estupro. A nova vítima se chama Renate Langer, uma atriz alemã hoje com 61 anos. De acordo com o "New York Times", a polícia suíça está comandando a investigação do caso, que aconteceu, segundo Langer, duas vezes em 1972, quando ela tinha 15 anos, e Polanski, 39.

Na denúncia, a vítima afirmou que o primeiro estupro aconteceu na casa do cineasta em Gstaad, na Suíça. Logo após, Polanski teria convidado Langer para participar de um filme seu como pedido de desculpas. Assim, o segundo abuso aconteceu, após as filmagens de "Que?", de 1972, em Roma. A atriz revelou que, para se defender, chegou a jogar uma garrafa de vinho e outra de perfume no diretor.

Ainda segundo Renate Langer, durante anos a única pessoa a saber do caso foi um ex-namorado. A família da moça não foi comunicada sobre o abuso. "Minha mãe teria um ataque cardíaco. Eu tinha vergonha, me sentia perdida e sozinha”, declarou a atriz.

Polanski também foi acusado de estuprar a atriz britânica Charlotte Lewis em 1983. Na época, ela tinha 16 anos. Outra vítima sexual do diretor foi uma mulher identificada como Robin. O caso aconteceu em 1970, quando ela, assim como Charlotte , tinha 16 anos.

O caso mais famoso, no entanto, é o abuso de Samantha Geimer, que em 1978, aos 13 anos, foi estimulada a consumir álcool e drogas durante uma festa na casa de Jack Nicholson antes de ser estuprada pelo cineasta.

Em que mundo nós vivemos quando, com todas essas acusações, o homem continua livre? Num mundo onde o dinheiro fala mais alto e o PODER MASCULINO vence qualquer maldade contra o corpo feminino. Pessoas ficam felizes com a punição de HARVEY WEINSTEIN, mas existem ainda inúmeros homens grotescos no cinema que possuem o privilégio de atentar contra um corpo feminino e permanecerem ilesos. O corpo feminino vale pouco... ou nada, para eles.

Eu não irei assistir a filmes de pessoas que fazem esse tipo de coisa. São clássicos? São. Mas eu não importa quão gênio eles sejam, o que eles fizeram faz com que não mereçam reconhecimento. Porque eles não passaram nem sequer pela justiça, são apenas pessoas que não foram julgadas e vivem impunes. Sou a favor de prisões que reinserem o individuo na sociedade, mas eu sou a favor de pessoas pagarem pelos seus atos. Se não pagam, há algo de errado aí.

Não temos diretoras fortes, e querem nos silenciar com apenas 2, BIGELOW e JENKINS, mas eu conto algo para vocês: JENKINS tem total capacidade de fazer qualquer outro filme de herói, mas não vão permitir. A colocaram como diretora por pressão, não por vontade. Os HOMENS DO CINEMA não acreditam que somos tão boas quanto eles, MAS VAMOS MOSTRAR, vamos tomar TODO o espaço cinematográfico, e eles vão ver o que é filme de mulherzinha. O futuro está próximo, moças.

Dizem que mulher é o sexo frágil, mas eu nunca vi algo mais frágil que MASCULINIDADE.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 
NÃO ESQUEÇA DE SE INSCREVER NO CANAL
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.