Header Ads

Ser alternativo virou moda


Olha o título. Está achando que eu vou criticar? Pois tire seu pônei da chuva.
Temos várias épocas na moda... época que toda mulher era pin-up, que todos sabiam dançar twist, que tinha gótico para caramba pelas ruas, e assim por diante. Certo? Pois é, o que chamamos de alternativos ou de hipsters (que são coisas diferentes, quero ressaltar) hoje não é nada diferente desses hypes que acontecem pelos anos que passam. Isso tem muito a ver com o jeito que a sociedade daquela época encara o mundo e, sem dúvida, se inspira nas épocas passadas, afinal, um estilo de vida de hoje é fruto de uma análise crítica positiva E negativa (e não OU) sobre o que já passou, além de um vislumbre ~~quase~~ utópico do que espera para o futuro.

Contudo, o que trago aqui agora é uma discussão sobre esse termo "modinha" e sobre a ideia de que você é menos merecedor de tal rotulação ~~como se rotulação fosse lá algo bom, porém, é algo enraizado na sociedade, e somos feitos de rótulos direta ou indiretamente~~ que alguém que está naquele estilo antes que você. Quando há uma tendência em evidência e você já estava nela antes dela começar, você precisa aceitar um fato: Você faz parte da modinha. Porém, após esse momento, nós passamos para um outro estágio: Ninguém quer saber se você começou antes ou durante, a não ser aqueles outros excêntricos como você que querem mostrar a sua "superioridade" falando que começaram antes também, em busca de uma atenção muitas vezes ~~muitas vezes~~ desnecessária.

Quando algo se torna moda, significa que ele caiu no gosto popular, e isso não é de todo mal. Se este "algo" é um bem de consumo, a indústria fica felizona que aquilo caiu no gosto popular, pois ela terá mais lucro; porém, se esse algo é uma ideologia, há pessoas que ficarão feridas, assim como terá sempre a indústria alí felizona porque está vendendo algo novo. Acredito até que se o socialismo virasse "modinha", metade seguiria pela ideologia e metade seguiria pela moda, é ruim? Não necessariamente, até porque muitas pessoas descobrem algo pela moda e se identificam e passam a fazer parte daquela ideologia ~~ainda sim a indústria poderia sair felizona vendendo coisas que remetessem ao socialismo... contradição e uma viagem muito louca, perdão, retornarei.~~

Porém, vamos voltar aos alternativos. Eles, pequenas pessoas que estão imersas na modinha alternativa são muito menos complexas que essa viagem de ácido que fiz aí em cima. Ser alternativo virou moda e isso deveria ser algo bom para aquelas pessoas que curtem o estilo alternativo, não porque terá mais pessoas alternativas ou coisas do tipo, mas ao mesmo tempo é meio que isso. Eu explico. As pessoas babacas continuarão sendo babacas eternamente, sendo "alternativa" ou "nerd" e rótulos afins. Mas pessoas que não se encontravam onde estavam inseridas podem ter a chance de se encontrarem num estilo que elas não conheciam, e isso é bom, além de não a desmerecer sobre isso. Além disso, temos fases na nossa vida e seguimos as vezes estilos destintos, o importante é não perdermos nossa essência.

Quando falo sobre ser alternativo, não quero dizer hipster, como disse, são coisas distintas ~~e até tenho certos problemas com o termo hipster, mas isso dá um outro post~~, mas também nerds. Afinal, ser nerd sempre foi um estilo de vida alternativo, pois ter a força dentro de si não é para qualquer um.
Em suma, moda ou não moda, a questão é o que você decidiu ser naquele momento e se aquilo é legítimo para você... pois não adianta nada você ser assim, bater no peito dizendo que é algo que na realidade não faz sentido algum para você. Já dizia Chanel, a moda passa, o estilo permanece. E é assim, finalizando com essa frase quaaase brega ~~tadinha da Chanel~~ mas com todo o sentido, que finalizo esse post!






Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.